Em vídeo, Jolie fala sobre o genocídio de Srebrenica

Em vídeo, Jolie fala sobre o genocídio de Srebrenica

Na noite desta terça-feira, dia 11 de Julho de 2017, um vídeo enviado pela atriz norte americana Angelina Jolie, foi exibido durante um evento que homenageava as vítimas do genocídio de Srebrenica.

O evento aconteceu na cidade de Londres, no Reino Unido, e foi organizado pela Fundação “Remembering Srebrenica”. No vídeo, a Enviada Especial do Alto Comissariado da ONU para os Refugiados (UNHCR/ACNUR), se pronunciou dizendo:

Nós estamos com elas [vítimas] e nunca devemos esquecê-las. Quando o ódio não é punido, a violência fica cada vez mais próxima. Todo mundo que já visitou a Bósnia e Herzegovina sabe que os bósnios são pessoas tolerantes, bondosas, amáveis e com um grande senso de humor. Além disso, os bósnios são fortes e extremamente resistentes. Eles passaram por um genocídio, por uma “limpeza étnica” e por muitos horrores. No entanto, eles não se queixam. Eles são pessoas modestas que não exigem tratamento diferenciado ou atenção especial […]

Todos os anos, muitas vítimas ainda esperam por identificação. Hoje, no aniversário do genocídio, ainda existem sepulturas novas no cemitério de Potocari. Quando penso em Srebrenica, lembro de suas colinas verdes e dos grandes vales. Minha mente vai até Sarajevo, de seus cafés, das ruas de pedra da cidade velha, das catedrais, minaretes e das sinagogas. Ainda é difícil de acreditar que o genocídio aconteceu em solo europeu, há apenas algumas horas de distância das grandes capitais europeias.

A lição que fica é que a violência ocorre de várias formas, através do ódio, da intolerância e infelizmente nenhum desses sentimentos pertence ao passado. Eles ainda estão profundamente enraizados na natureza humana e são contrários a tudo aquilo que amamos nas sociedades democráticas.

O Massacre de Srebrenica aconteceu entre os dias 11 e 25 de julho no ano de 1995. Durante a Guerra da Bósnia, a cidade de Srebrenica foi declarada como zona de segurança da ONU no ano de 1993, sob vigilância da Força de Proteção das Nações Unidas.

Entretanto, em julho de 1995, o general Ratko Mladi e suas unidades paramilitares sérvias invadiram e tomaram a cidade, apesar desta ter sido designada como uma “área livre de qualquer ataque armado ou qualquer outro ato hostil”.

Nos dias seguintes à tomada de Srebrenica, mais de 8.000 homens e meninos muçulmanos nascidos na Bósnia, foram sistematicamente massacrados e enterrados em valas comuns. Milhares de mulheres, crianças e idosos foram deportados à força. Além disso, outras milhares de mulheres foram estupradas.

Foi a maior atrocidade em solo europeu desde a Segunda Guerra Mundial. A Corte Internacional de Justiça (CIJ) e o Tribunal Penal Internacional declararam que a execução em massa dos homens e garotos em Srebrenica constituiu o crime de genocídio.

Fonte: Klix

Para aquelas pessoas que desejam colaborar com a campanha, o site “Remembering Srebrenica” possibilita, ainda, a opção de fazer doações online. Faça sua doação (em inglês).

Fotos:

01 02 03 04 05 06

• TRABALHO HUMANITÁRIO > 2017 > 11/07/17 – LONDRES (5x)