11.set.2017
TIFF: Uma conversa com Angelina Jolie

Na noite deste domingo, dia 10 de Setembro, a cineasta Angelina Jolie participou de uma conversa durante o Festival Internacional de Cinema de Toronto (TIFF), na qual ela falou sobre seu novo filme, “First They Killed My Father”.

O vídeo da conversa ainda não foi disponibilizado pelo Festival, mas alguns jornalistas que estiveram presentes na sessão contaram mais ou menos como foi. Abaixo, segue a materia publicada pelo site The Hollywood Reporter.

Por Etan Vlessing

Enquanto divulga dois filmes no Festival Internacional de Cinema de Toronto, um dirigido por ela e outro produzido, a cineasta norte americana e ganhadora do Oscar, Angelina Jolie, conta que prefere ficar atrás das câmeras.

“Eu gosto de desafiar as outras pessoas a encontrar suas grandezas,” disse Jolie durante uma conversa informal no Cinema Glenn Gould. Ela trouxe sua quarta estreia na direção, “First They Killed My Father” para a cidade de Toronto – um filme em língua estrangeira que se passa no Camboja, anteriormente exibido no Festival de Cinema de Telluride.

Ela também está divulgando o filme “The Breadwinner”, uma animação produzida por ela, cuja Premiere aconteceu nesta tarde. No evento, a cineasta levou quatro dos seus seis filhos para assistir a pré estreia do longa no Cinema Winter Gardens. “The Breadwinner” conta a história de uma garota que cresce sob o regime do Talibã no Afeganistão.

Jolie também falou longamente sobre os três filmes que dirigiu anteriormente, “Na Terra de Amor e Ódio”, “Invencível” e “À Beira Mar” – cada longa com um diretor de fotografia diferente. “Eles mudam e por isso eu também acabo mudando”, disse ela sobre o seu crescimento como diretora, que procura nunca se repetir já que trabalha com um diretor de fotografia diferente em cada filme.

Sobre seu filme mais recente, “First They Killed My Father”, Jolie disse que foi, principalmente, feito para o povo cambojano, que experienciou um reinado de terror durante quatro anos, algo que culminou na morte de aproximadamente 2 milhões de pessoas. O longa, que mostra como o genocídio praticado no país afetou uma família, estreou primeiramente no Camboja, alguns meses atrás.

“Foi incrível. Eu estava realmente trazendo a história à tona e as pessoas que o assistiram, eram sobreviventes,” lembrou Jolie. Como o genocídio é raramente falado no Camboja, a diretora ficou nervosa ao imaginar como o país reagiria.

“Foi realmente uma experiência muito emocionante. Nós exibimos o filme em todo o país, em vários lugares diferentes, como no Estádio Olímpico, onde muitas coisas horríveis aconteceram,” contou ela. “Eu cheguei a ouvir pais e avós falando sobre isso (o genocídio) para os filhos porque eles nunca tinham conversado sobre isso antes”, acrescentou ela.

Para aqueles que atuam, Jolie também deu alguns conselhos para quem procura crescer em frente às câmeras. “Tenha uma vida plena. Escute os outros atores”.

Obs: atualizaremos o post e nossas redes sociais assim que o vídeo da conversa for disponibilizado. Acompanhe!

Fotos:

01 02 03 04 05

Aproveite para ler também:
Espere! Não se vá antes de deixar o seu comentário sobre o post




O Angelina Jolie Brasil é um site feito de fãs para fãs e tem como objetivo principal compartilhar as notícias mais recentes sobre a cineasta norte americana, Angelina Jolie. Nós não temos qualquer contato com a atriz, seus familiares e agentes. Qualquer artigo, vídeo ou imagem postado nesse site possui os direitos autorais dos seus respectivos proprietários originais, assim como todos os nossos conteúdos produzidos, editados, traduzidos e legendados devem ser creditados sempre que reproduzidos em outro site. É proibida a cópia total ou parcial deste site assim como deste layout. Saiba mais sobre a nossa política de privacidade clicando aqui.