27.jan.2018
IndieWire entrevista Angelina Jolie e Loung Ung

Nesta sexta-feira, dia 26 de Janeiro de 2018, o site de entretenimento “IndieWire” disponibilizou uma entrevista exclusiva com a cineasta norte americana, Angelina Jolie, e a escritora e ativista cambojana, Loung Ung, na qual as duas falaram a respeito do filme “First They Killed My Father”.

O emocionante drama, que conta a história de uma criança sobrevivendo ao regime do Khmer Vermelho, é o melhor filme dirigido por Jolie até o momento. O filme foi rejeitado pela Academia de Artes e Ciências Cinematográficas (Oscars) e não recebeu nenhuma indicação, apesar de ter sido enviado oficialmente pelo Camboja para concorrer na categoria de Melhor Filme em Língua Estrangeira – um fato que, de modo algum, diminui o conteúdo artístico e poderoso do longa, que foi elaborado a partir do livro escrito pela autora cambojana, Loung Ung, e que se tornou um best-seller.

A história teve uma profunda ressonância na vida pessoal de Jolie. O filho mais velho da cineasta, Maddox, nasceu no Camboja. A diretora disse que sentiu uma grande responsabilidade ao querer contar a história da maneira correta – não apenas pensando no filho, mas também em todos os cambojanos.

“Quando você é diretora, você não quer ter a sensação de que desapontou sua equipe, que desapontou um país ou que você desapontou sua família,” disse Jolie durante a entrevista.

Foi Maddox, que agora possui 16 anos e que recebeu seu primeiro crédito como produtor em um filme, que sugeriu fazer o filme. “Ele foi a razão pela qual nós finalmente o fizemos,” adicionou ela.

“A maioria da nossa equipe era formada de sobreviventes… Então, todo mundo ali havia sido afetado,” disse Jolie. “Essa experiência seria traumática ou seria catártica e nós insistimos para que fosse catártica. Sabíamos que não ia ser fácil porque estávamos lutando para fazer algo que realmente importasse e, por isso, teríamos um pouco de dificuldade”.

A história mostra a infância brutal de Ung sobrevivendo ao mortal regime do Khmer Vermelho durante a década de 70 no Camboja. Ung adaptou o roteiro a partir de suas memórias. “Ela [Angie] criou algo seguro… para que todos tivessem seus momentos,” disse Ung. “Em alguns momentos, nós tivemos que parar de filmar porque as pessoas estavam passando por um estresse pós-traumático e Angie foi ótima”.

Mesmo não recebendo o assentimento do Oscar que se esperava, “First They Killed My Father” foi recebido calorosamente e passou por um longo caminho no sentido de demonstrar que Jolie é uma diretora com visão e habilidade. Este filme não é apenas uma grande realização para uma mulher que usa muitos chapéus diferentes em Hollywood, mas é uma história com grande valor sentimental para ela.

“Este filme fala sobre família… Sobre o quão acalentador, sobre o que significa ter uma família, sobre como ela nos forma e como ela nos ajuda a curar e sobreviver. Curar, sobreviver e, eu espero, florescer”.

Fonte: IndieWire

Vídeo:

Fotos:

01 02 03 04 05

Aproveite para ler também:
Espere! Não se vá antes de deixar o seu comentário sobre o post




O Angelina Jolie Brasil é um site feito de fãs para fãs e tem como objetivo principal compartilhar as notícias mais recentes sobre a cineasta norte americana, Angelina Jolie. Nós não temos qualquer contato com a atriz, seus familiares e agentes. Qualquer artigo, vídeo ou imagem postado nesse site possui os direitos autorais dos seus respectivos proprietários originais, assim como todos os nossos conteúdos produzidos, editados, traduzidos e legendados devem ser creditados sempre que reproduzidos em outro site. É proibida a cópia total ou parcial deste site assim como deste layout. Saiba mais sobre a nossa política de privacidade clicando aqui.